Pico… Além das Baleias

 Subida à montanha do Pico

Passeio difícil, recomendado a pessoas com prática de marcha. Guia local indispensável, 8 horas, ida e volta, aproximadamente. De manhã cedo, encontro no local de partida da subida ao ponto mais alto dos Açores, 2351m, onde, com os pés aquecidos pelas fumarolas, esperamos o pôr-do-sol. Ao longe surgem as ilhas do Faial, São Jorge, Graciosa e Terceira. A partida inicia-se aos 1200m de altitude tendo o percurso um desnível de pouco mais de 1100 m.

Mais informações clicando aqui. 

 Bio e Geodiversidade

A descoberta da laurisilva (floresta endémica da macaronésia) dos Açores e de paisagens traba- lhadas pelo homem em três passeios pedestres fáceis (cerca de uma hora cada). De táxi ou acompanhados por alguém da equipa do Espaço Talassa (reservar connosco) atingiremos o planalto este da ilha do Pico e o "Purgatório", a cratera de um vulcão extinto (primeiro passeio). De seguida, através de um percurso entre pastagens, encontraremos a lagoa do "Peixinho" (segundo passeio). Finalmente, atravessando uma vegetação muito densa, chegaremos à lagoa do "Caiado" e à "Lagoa Seca", circundada por uma floresta de criptoméria (terceiro passeio).

Mais informações clicando aqui.

 Manhenha-Calhau

Passeio fácil, à beira do mar de 2 horas, aproximadamente. A partir do farol da Ponta da Ilha, numa paisagem de vinhas, alcançamos a casa do oleiro François Le Bon, acompanhados pelas impressionantes colónias de garajaus e cagarras que elegeram estas falésias de basalto como sua casa. Este percurso está devidamente sinalizado. Atenção ornitólogos!

 Passeio à volta das Lajes do Pico

Passeio fácil de 2 horas, aproximadamente. A partir da antiga fábrica da baleia até à Vigia da Queimada faz-se um circuito pela encosta da vila das Lajes do Pico. A nossa equipa pode fornecer conselhos sobre este passeio.

 Criação Velha - Paisagem Património Mundial

Passeio fácil de 3 horas, aproximadamente. Um passeio por uma extraordinária paisagem de “currais” de vinha que o homem, ao longo de séculos, foi construindo e que a Unesco classificou como Património Mundial.

Mais informações clicando aqui.

 Gruta  “Das Torres”

Trata-se de uma gruta de origem vulcânica, com 5.150 metros de extensão. O túnel principal da gruta é na sua maior parte de grandes dimensões, chegando a atingir alturas da ordem dos 15 metros. Existe todo um emaranhado de túneis secundários cujas dimensões são mais reduzidas e apresentam estruturas geológicas muito variadas e distintas entre si.

Mais informações clicando aqui.

 O vinho e a vinha

Pode visitar o Museu do Vinho, na Madalena. Este museu resulta da adaptação da propriedade conventual das Carmelitas onde, através dos edifícios, da vinha, dos alambiques e dos dragoeiros se pretende manter a memória de uma cultura local intimamente ligada, desde sempre, à vinha e à produção de vinho.

Para quem gosta de andar a pé será possível fazer vários passeios pelas paisagens de vinha (classificadas como Património Mundial pela Unesco) na costa norte e este da ilha.

 Passeio de Cavalo

Na ponta este da ilha, na Piedade, vão descobrir a cavalo "um outro Pico”. Queijo e vinho local fazem também parte do passeio, ao chegarem à "adega" (pequena construção em basalto utilizada para fabricar o vinho de cheiro) da Nélia, onde será oferecido um piquenique.

 Mergulho

É na costa norte de Pico, em Santo Amaro, que está instalada a base de mergulho “Cowfish Dive Center”. Com descontracção e profissionalismo, propõem actividades de descoberta de surpreendentes fundos vulcânicos, quer a mergulhadores experientes quer a principiantes. Em Santo Amaro poderá também visitar o pequeno museu da construção naval tradicional. Não esqueçam os vossos documentos de mergulho, pois são obrigatórios.

 Centro de interpretação da paisagem e da cultura da vinha

Este centro propõe pequenos passeios no meio dos vinhedos do Lajido, exposições temporárias e permanentes sobre estas paisagens modeladas pelo homem, pequenos filmes... E no fim da visita, uma prova de degustação de vinhos verdelhos. 

 Museu dos baleeiros

Situado a 50 metros da base do Espaço Talassa, e ao lado do hotel Whale'come ao Pico, este excepcional museu reconstitui mais de um século do quotidiano baleeiro do Pico e mostra as técnicas da caça tradicional açoriana. A sua notável arquitectura é assinada por Paulo Gouveia.

 Birds & Sea Watching

As Lajes e a costa sul do Pico são sem dúvida o melhor “spot” dos Açores para observar as aves em terra ou no mar. De modo um pouco aleatório podemos citar algumas das observações mais frequentes como por exemplo Calonectris diomedea (Cagarro), Sterna dougallii (Garajau-rosado), Tringa nebularia (Perna-verde), Puffinus gravis (Pardela-de-barrete), Sterna hirundo (Garajau)... Os mais raros no mar: Larus atricilla (Gaivota-alegre), Stercorarius pomarinus ( Moleiro-do-ártico), Bulweria bulwerii (Alma-negra), Puffinus puffinus (Pardela-sombria)...

Os mais raros em terra: Limnodromus griseus (Maçarico-de-bico-curto), Podilymbus podiceps (Mergulhão-caçador), Calidris pusilla (Pilrito-rasteirinho), Calidris canutus (Seixoeira). A pedido, podemos organizar uma viagem mais orientada para este tipo de observação.

Atenção: Os preços para os serviços acima referidos são dados a título meramente indicativo.