Roaz

Tursiops truncatus

Montagu, 1821 Capturado Observado pelo Espaço Talassa

O tamanho médio dos adultos é de 3 m e os machos são um pouco maiores do que as fêmeas. Estas podem atingir um comprimento máximo de 3,7 m e, por seu turno, os machos podem atingir os 4 m. O peso varia entre 150 e 350 kg, podendo excepcionalmente chegar aos 650 kg. Possuem entre 18 e 26 pares de dentes robustos em cada maxilar. O corpo é esguio e cinzento escuro, com tendência para clarear com a idade. O melão é nitidamente convexo, com o bico a evidenciar-se e a mandíbula a sobressair sob o maxilar superior. O intervalo de procriação é de 2 a 3 anos, com a gestação a durar cerca de 12 meses. Os recém-nascidos medem entre 0,9 e 1,3 m e pesam cerca de 30 kg. O jovem é amamentado entre 12 e 18 meses. A Toninha-Brava é um animal particularmente social e solidário, com os indivíduos do grupo a que pertencem a ajudarem-se mutuamente, quer se trate de uma fêmea e da cria na altura do parto, de caçar em grupo ou de se defenderem em caso de agressão. Consomem peixes pelágicos, como tainhas, enguias e raias, assim como alguns cefalópodes, nomeadamente lulas e chocos. A longevidade está estimada entre os 25 e os 40 anos. Esta espécie emite uma série de sons diferentes, tais como estalidos de ecolocalização, com frequências entre os 0,1 e 300 kHz, assim como assobios e sons agudos entre os 0,2 e 20 kHz.
A Toninha-Brava - o " Flipper " das séries televisivas americanas, a estrela involuntária e vítima dos delfinários é, nos Açores, frequentemente encontrada na companhia das Baleias-Piloto. Existe um grupo residente no sul do Pico, com cerca de 50 a 80 indivíduos. Este grupo foi observado em 1/3 das nossas incursões para o mar e encontra-se, na maioria das vezes, muito próximo da costa. Pode ser confundido com outras espécies, caso dos juvenis da Toninha-Pintada e dos Caldeirões. Contudo, estas espécies são mais pequenas do que a Toninha-Brava, além de os Caldeirões serem pouco prováveis nos Açores. Apesar de viverem na mesma zona e de se misturarem com as Baleias-Piloto e com os Moleiros, estas espécies não se confundem, visto que as últimas não têm bico. Existem registos de hibridações entre a Toninha-Brava e estas quatro espécies, mas são excepcionais. Enquanto se encontra a viajar, vem à superfície de 2 a 3 vezes por minuto, embora possa estar submersa 10 minutos. Atinge à velocidade cruzeiro cerca de 5 nós, podendo porém chegar aos 25 nós, por curtos períodos de tempo.
AÇORES : Toninha brava - POR : Roaz - ITA : Tursiope - SPAIN : Nariz de bottela - GB : Bottlenose dolphin - GER : Groertümmler - NEDER : Tuimelaar - SWEEDS : Ôresvin - NOORS : tumler - DEENS : Øresvin - JAP : Bando iruka