Orca

Orcinus orca

Linnaeus, 1758 Observado pelo Espaço Talassa

A orca é o maior dos delfinídeos. Distinguem-se três tipos de populações: as residentes ou sedentárias, as nómadas ou transeuntes e as océanicas ou do largo. Estas populações diferenciam-se pela alimentação, pelo comportamento e pela forma da barbatana dorsal dos machos. O dimorfismo sexual é muito acentuado, com os machos adultos a medirem até aos 9 m, podendo excepcionalmente atingir os 10 m e alcançar as 10 toneladas; enquanto que as fêmeas raramente ultrapassam os 7 m de comprimento e as 4 toneladas de peso. A forma e o tamanho da barbatana dorsal, que constitui uma das características diagnosticantes desta espécie, são também muito diferentes. Nos machos, é alta e triangular e pode atingir os 2 m, enquanto que nas fêmeas é falciforme e menos elevada, com o máximo de 0,9 m. A coloração do corpo é particularmente contrastante, com negro de azeviche na parte dorsal e branco vivo na parte ventral. Atrás da dorsal, existe uma mancha acinzentada evidente, em forma de sela, que é própria de cada animal e que permite identificá-los indivíduo por indivíduo. Cada maxilar possui cerca de 10 a 13 pares de dentes robustos e de secção oval. As orcas ocupam incontestavelmente o topo da pirâmide alimentar, com um regime alimentar muito variado, de acordo com o tipo de população : lulas, peixes, aves, focas, tartarugas, golfinhos e mesmo grandes cetáceos que são caçados em grupo, como uma matilha. O período reprodutivo varia entre 3 e 8 anos, com a gestação a durar cerca de 11 a 16 meses. O recém-nascido mede cerca de 2,3 m e pesa 200 kg, lactando até aos 12 meses de idade. A longevidade está estimada em 45 anos para os machos e, em média, mais 30 anos para as fêmeas (ou seja, 75 anos de vida). As orcas produzem grande variedade de vocalizações, desde estalidos de 0,1 a 80 kHz a gritos agudos de 1 a 25 kHz. Cada grupo possui um dialecto que lhe permite estabelecer a genealogia dos clãs.
O apelido de "baleia assassina" ("killer whale") é injustamente atribuído à orca, a qual não ataca o Homem na natureza e raramente é agressiva no seio do grupo. Nos Açores, encontrámos alguns grupos nómadas compostos por machos e fêmeas de desde 6 a 15 indivíduos, deslocando-se rapidamente entre os 10 e 12 nós, por vezes a 25 nós, mudando bruscamente de direcção e permanecendo imersos de 5 a 15 minutos. A imersão pode atingir os 300 m e, excepcionalmente, os 1000 m de profundidade. Se bem que raramente, a equipa do Espaço Talassa teve a oportunidade de observar durante vários minutos os clãs que vieram à proa acompanhar a embarcação. As fêmeas isoladas podem ser confundidas com os Moleiros e as Falsas-Orcas, devido à barbatana dorsal. Contudo, permanecem a maior parte do tempo em grupo, no qual a identificação dos machos é imediata.
AÇORES : Quilha - POR : Orca - ITA : Orca - SPAIN : Orca - GB : Killer whale - GER : Schwertwal - NEDER : Orka SWEEDS : Späckhuggare - NOORS : Spekkhogger - DEENS : Spaekhugger - JAP : Syachi