Os pontos fortes do Espaço Talassa – O Original


  • 20 Anos de experiência nos mares dos Açores, equipa multidisciplinar constituída, de preferência, com habitantes locais, mas também com pessoas de origem externa: holandesa, alemã, inglesa, francesa, brasileira, espanhola, …, resultando uma riqueza étnica ímpar;
  • Estar nos Açores, e em especial nas Lajes do Pico, sem dúvida um dos 10 melhores locais do mundo para a observação de cetáceos, e de longe, o melhor dos Açores. A pressão turística é ainda baixa, a quantidade e diversidade de cetáceos é elevada, rematado pela magnífica paisagem de fundo da montanha do Pico;
  • Pequenas embarcações equipadas com motores a 4 tempos, que limitam o impacte sobre os animais, diminuindo a poluição, quer seja acústica quer química… "Size matters – A dimensão é importante!";
  • Pequeno grupo de passageiros, num máximo de 12 por embarcação;
  • Apresentação multimédia antes da saída para o mar, com cerca de 30 minutos de duração: biologia e comportamento dos animais, história da caça à baleia, ecologia, legislação, …
  • Debriefing após regresso: o momento de fazer um ponto da situação, contabilizar as espécies observadas e tirar dúvidas, bebendo uma bebida com os nossos especialistas;
  • Embarcações equipadas com hidrofones, para localizar os animais, mas sobretudo para completar a observação visual com um encontro acústico;
  • Vigia da Queimada, exclusiva do Espaço Talassa, com a presença mínima de 2 vigias que orientam no máximo 3 embarcações. O seu trabalho é, não só avistar os animais, como orientar as embarcações de modo a obter-se uma aproximação que minimize os impactes negativos sobre os animais: gerir o número de embarcações próximas a um mesmo grupo de animais, a velocidade e o ângulo de aproximação, entre outras funções. Como tal, deve existir uma grande cumplicidade e confiança entre os vigias e a tripulação das embarcações.
  • Viajar responsável Ao preferir o Espaço Talassa, está a optar por limitar a sua pegada ecológica. O Espaço Talassa planta árvores e contribui na aquisição da "micro-reserva" para compensar em parte a emissão de CO2 e o deficit ecológico ligado à nossa actividade de observação de cetáceos. Por cada cliente são doados aproximadamente 50 cêntimos, com o objectivo de replantar o "Cabeço Santo"
  • Turismo Solidário. O Espaço Talassa pensa que é certo e educativo que o encontro com os cetáceos seja acessível à população local, aos descendentes dos baleeiros, aos jovens, aos estudantes, e aos desfavorecidos… O "Solidariedade" é um projeto que permite que os habitantes de Pico, os estudantes de toda a idade, os utentes de cartão da j uventude, e os desempregados possam encontrar as baleias e os golfinhos que o atravessam o sul das Lajes faz Pico, pagando uma soma simbólica do € 10.

Somos honestos e colocamos todas as cartas na mesa :

  • As nossas embarcações são velozes e desenhadas para viagens activas, e infelizmente não podem acolher pessoas com mobilidade reduzida, grávidas, e pessoas com osteoporose, ciática, …
  • O conforto a bordo é sumário, sendo melhor tomar as precauções em terra antes de embarcar. Os toilets masculinos são a estibordo e os femininos a bombordo, com a vista infinita para o Atlântico!
  • Existe o contacto directo com os elementos, entre eles a chuva e o sol…