Baleia-piloto tropical
Clique sobre a fotografia para aumentá-la

Globicephala macrorhynchus 

Nomes

AÇORES : Peixe boi - POR : Baleia piloto tropicale - ITA : Globicefalo - SPAIN : Ballena piloto - GB : Short-finned pilot whale - GER : Kurzflossen-grinwall - NEDER : Griend - SWEEDS : Grindval - NOORS : Grindhval - DEENS : Grindwal.

Biologia

O tamanho dos adultos varia entre 4 a 5 m, podendo as fêmeas atingir um máximo de 5 m e os machos 6,50 m. Os recém-nascidos medem 1,4 m e pesam 60 kg, enquanto que os adultos pesam entre cerca de 2,5 e 3 toneladas. Cada maxilar tem de 7 a 9 pares de dentes cónicos. A coloração do corpo é cinzenta, muito escura, com uma mancha cinzenta mais clara a estender-se desde o queixo até ao ânus. A cabeça possui um melão proeminente que se desenvolve com a idade. Alimentam-se à base de cefalópodes e de peixes, ingerindo cerca de 45 kg de alimento por dia. Reproduzem-se em intervalos de 3 a 10 anos, aumentando esses intervalos com o avançar da idade da fêmea. A gestação dura entre 15 e 16 meses, com o aleitamento a prolongar-se até aos 24 meses. As baleias-piloto emitem uma série de sons bastante diversificados, tais como rangidos, assobios, barulhos secos, roncos, ronronares e chilreios. Uma das sua vocalizações assemelha-se surpreendentemente com o mugido de uma vaca, sendo sem dúvida esta a razão pela qual os baleeiros Açoreanos o denominaram "peixe-boi". As suas vocalizações ora são utilizadas para a comunicação ora para a ecolocalização.

Observações

As baleias-piloto são observadas frequentemente na companhia de outras espécies, nomeadamente de Tursiops truncatus e Physeter macrocephalus. Este grande delfinídeo parece preferir as águas dos Açores de Abril a Outubro; enquanto que a Globicephala melaena foi assinalada por pescadores em diversas ocasiões, durante o Inverno. Esta espécie foi observada em cerca de 34 % das nossas saídas para o mar. Pode ser confundida com o Grampus griseus e, sobretudo, com a Pseudorca crassidens. São geralmente observadas em grupos de algumas dezenas de indivíduos. Todavia, já as encontrámos, em Julho de 1993, em agrupamentos de algumas centenas. Quando mergulham, não ficam submersas mais do que alguns minutos, embora os machos possam permanecer mais de 15 minutos e mergulharem até aos 600 m. A velocidade de natação é de cerca de 4 nós, embora possam chegar aos 20 nós.

 

Cetáceos dos Açores